Jornal dos Filhos da Caridade, editado pela Fraternidade Anizan

Domingo, 6 de Fevereiro de 2011
Una paixão: Acompanhar o povo até à vida eterna

Padre Anizan é filho da Igreja do final do século XIX. É evidente que na sua família, no Seminário menor e no Seminário de Paris, se insiste no medo à condenação eterna.

 

Falando da evangelização e da libertação do povo, fala muito da vida eterna. Numa longa oração do ano 1884 expressa-se assim:

“Todo para procurar a vida eterna para as almas. Rezar, sacrificar-me, quero ser operário da vida eterna”.

 

Padre Anizan tem uma inteligência cordial, hoje diríamos emotiva. Diante da grande miséria, diante do sofrimento do povo trabalhador do século XIX e principalmente do século XX, crê profundamente que Deus  fará justiça a todos os pobres do mundo.

O pensamento evangélico de Padre Anizan fundamenta-se na compaixão de Jesus. Jesus teve compaixão da multidão.

Há um acontecimento que dá sentido à história e ordena o caos da injustiça: a chegada do Reino de Deus, a Ressurreição de Jesus. Padre Anizan crê profundamente na vida eterna e na transfiguração definitiva do mundo.

 

A sua vida de apostolado é intensa. A sua paixão pelo povo trabalhador e todos os desfavorecidos dar-lhe-á força, ilusão, perseverança para levar adiante um projecto de evangelização que suscita na Congregação uma rejeição violenta. Nos piores momentos da sua vida, quando outro humanamente já teria renunciado, ele levanta-se de novo e prossegue o seu compromisso com o povo, de tal maneira que na Igreja nasça uma família religiosa que ponha como prioridade a evangelização do mundo operário através da paróquia em meio operário e das obras.

A sua fidelidade, a sua tenacidade, é a de um homem que leva em si uma força interior imensa. Padre Anizan crê na eficácia da evangelização do povo.

 

A fidelidade às profundas convicções do seu coração, levou Anizan a sentar-se, como seu Mestre, à mesa dos pecadores e aceitou derramar no seu coração muitas lágrimas. Mas, graças à ajuda de alguns dos seus irmãos da Congregação e do seu director espiritual, descobre nele a força invencível do Cristo Ressuscitado.

 

Há que preparar o Reino de Deus. Para ele, a salvação eterna e a transformação do mundo caminham juntas. No trabalho pelo Reino, somos somente os servidores pobres e purificados pelo Deus Crucificado e Ressuscitado.

Extractos da vida do Padre Anizan condensado por Pequi, noviço FC, Jan 2011

 



publicado por apartilha às 16:10
link do post | favorito

Espiritualidade Anizan.

 

 

Olha bem para esta cruz, ela não se inclina sobre o vazio, ela cobre toda a face do globo, onde habitam os povos desta terra…

 

Um globo aberto ao infinito e ao mistério, por onde entra o amor.

Sim, olha-a bem, ela não está direita, nem hirta como a morte.

Ela se anima e vive, ela sacode a poeira da rotina que ameaça, sem cessar, minar todas as coisas e nos fazer perder a esperança… Olha-a outra vez, ela te convida à dança.

Cabe a ti dar o primeiro passo, ela te aguarda, atreve-te e a tua vida não será mais triste.


“Se alguém quiser vir após mim,… tome a sua cruz e siga-me.” (Marcos 8,34)

Não a percas de vista e repara, como ela se acomoda à letra C, se aconchega, à letra C como em Caridade…
Nem nada, nem ninguém a poderá demover!

“Estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem o presente, nem o futuro, nem poder algum, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do Amor de Deus que está em Jesus Cristo, Senhor nosso.” (Romanos 8, 38-39).

Bernard Clairaut, f.c.

Publicado na revista Chantiers



publicado por apartilha às 14:59
link do post | favorito

sobre A Partilha
pesquisar
 
posts recentes

Una paixão: Acompanhar o ...

Espiritualidade Anizan.

arquivos

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Temas

todas as tags

subscrever feeds